Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Julho, 2011

Conexão Futura debate ocupação das cidades brasileiras

O programa Conexão Futura debateu, em julho, a ocupação das cidades brasileiras, com a participação do professor e conselheiro da Terra de Direitos, Leandro Franklin. Durante o debate, foram abordados tema como os 10 anos do Estatuto das Cidades, programas habitacionais, vazios urbanos e a cultura democrática no Brasil.



Postado originalmente em Terra de Direitos

Raquel Rolnik: Removidos pelos megaeventos são os últimos a saber

Por Manuela Azenha:

A urbanista e professora Raquel Rolnik diz que os moradores são os últimos a saber, depois que o poder público decide que precisam ser removidos para dar lugar às obras relativas à Copa do Mundo ou, no caso do Rio de Janeiro, às Olimpíadas.
Ela faz a denúncia na condição de relatora especial da Organização das Nações Unidas (ONU) para a Moradia Adequada. Raquel diz que os megaeventos com certeza produzem lucros, mas “não necessariamente para a população como um todo”. Revela que comitês populares estão sendo formados em várias cidades brasileiras para lidar com os despejos. E afirma que há o risco de se criar algo parecido com um “estado de exceção”, a partir de protocolos assinados pela FIFA com autoridades locais, incorporando exigências que vão muito além dos estádios: “Exigindo, por exemplo, exclusividade da venda de uma certa marca de bebida numa área de quilômetros em torno desse estádio”.

Raquel começa explicando sua função na ONU:
“Eu sou relatora espe…

Engodo tem limite, pelo menos em Embu das Artes

Suspensa a audiência pública da revisão do
Plano Diretor de Embu das Artes

Por força de uma decisão liminar proferida pela 3ª Vara Cível de Embu das Artes, foi suspensa o que seria a última audiência pública convocada pela Prefeitura de Embu das Artes e Câmara Municipal para discussão da revisão do Plano Diretor. A ação judicial foi promovida pelas entidades ambientalistas Associação Ibioca - Nossa Casa na Terra e Sociedade Ecológica Amigos de Embu, diante do processo irregular da revisão do Plano Diretor promovido pela Prefeitura, descumprindo o Estatuto da Cidade.

Para o advogado das entidades, também diretor da AMJS e presidente do Movimento Defenda São Paulo, Heitor Marzagão Tommasini, "o processo é ilegal porque descumpre os princípios da publicidade e da informação, pilares da democracia em processos de discussão de planos diretores". Para ele, não basta realizar 10 ou 100 reuniões com a população se a Prefeitura não publica oficial…

Moção de apoio do ANDES-SN às comunidades Cristal e Divisa e repúdio à Prefeitura de Porto Alegre

Acesse  aqui o arquivo completo.

Qualquer semelhança não é mera coincidência

Documentário "Realengo, aquele desabafo", produzido pelos pesquisadores do Observatório das Metrópoles, rede da qual o Cidade faz parte. O documentário discute a recente política habitacional da Prefeitura do Rio, de utilização indevida do Programa Minha Casa, Minha Vida para  reassentar famílias atingidas pelas obras da Copa FiFa 2014 e Olímpiadas 2016. Muito semelhante ao que vem sendo proposto em Porto Alegre pelo Prefeito Fortunati.



Do site do Observatório das Metrópoles:

Os conjuntos Vivendas do Ipê Amarelo e Vivendas do Ipê Branco, localizado em Realengo, são reflexos da recente política habitacional de reassentamento realizada pela Prefeitura Municipal do Rio de Janeiro, a partir do programa Minha Casa Minha Vida (PMCMV). Nesse contexto, em 2010, 598 famílias de baixa-renda passaram a conviver no mesmo endereço localizado a aproximadamente 25 quilômetros de distância de seus locais de origem: ex-moradores de ocupações e favelas situadas nos bairros de Madureira, Copacab…

Prefeito Fortunati levou apenas promessas para os moradores

Reunião de Fortunati com comunidades atingidas pelas obras da Copa na região Cristal foi registrada pelo GT de Comunicação do Comitê Popular da Copa. Mais uma vez as inconsistências e meias-verdades da Prefeitura deixam a população confusa sobre seu destino.

Fonte: Comitê Popular Copa 2014 - Porto Alegre
Marcado por contradições, o processo de remoção das 1.800 famílias que vivem às margens da Avenida Moeb Caldas/Cruzeiro levam insegurança e expõe os moradores a um estado de angústia e à beira do desespero por não terem idéia de qual será seu destino.
A maioria das famílias vivem no local há mais de 20 anos. Fato que, pela legislação brasileira, lhes dá o direito de, no mínimo, serem indenizados pela posse e pelos bens erguidos para a moradia.
Muitos dos moradores levaram a vida toda para construir suas casas. Estabeleceram relações sociais, de trabalho, acesso à infraestrutura e outros elementos que permitem a inserção na cidade. A autoconstrução associada às intermitentes conquistas …

Henri Lefebvre, inventor do direito à cidade

Fonte: Outras Palavras
Notas sobre um pensador marxista que alertou: a força das metrópoles está na reinvenção permanente da vida social, não na matemática dos planejadores Por João Telésforo em Brasil e desenvolvimento
Em Brasília, admirei.  Não a niemeyer lei,
 a vida das pessoas 
 penetrando  nos esquemas  
como a tinta sangue  
no mata borrão,
 crescendo o vermelho gente,
 entre pedra e pedra,
 pela terra a dentro. Em Brasília, admirei.
 O pequeno restaurante clandestino, 
criminoso por estar
 fora da quadra permitida.
 
Sim, Brasília. 
Admirei o tempo
  que já cobre de anos
  tuas impecáveis matemáticas. Adeus, Cidade. 
O erro, claro, não a lei.

Paulo Leminski,
Ruinogramas, anos 1980
O “direito à cidade” foi pioneiramente concebido como tal por Henri Lefebvre, na obra-manifesto Le droit à la ville, publicado poucos meses antes de maio de 1968. Lefebvre repudia a postura determinista e metafísica do urbanismo modernista: tem ciência de que os problemas da sociedade não podem ser todos reduzidos a questõ…

Responda a Marilene dos Santos, Sr. Prefeito!

O prefeito José Fortunati participou de uma reunião com os moradores das vilas Cristal e Divisa no dia 29 de junho. Ao ser indagado sobre o caso de haver mais de uma família residindo no mesmo terreno, afirmou que todas as casas e famílias cadastradas teriam direito a uma moradia. No entanto, não foi isso que ocorreu no processo de remoção e reassentamento da Vila Dique, conforme relata a moradora Marilene dos Santos.




Vídeo produzido pelo GT de Comunicação do Comitê Popular da Copa em Porto Alegre.

Vídeo entrevista Aaron Schneider

Entrevista do professor e pesquisador da Universidade de Tulane, EUA, Aaron Schneider, que traça um paralelo entre as remoções das famílias da Vila Dique em Porto Alegre e o processo de reconstrução de Nova Orleans, nos EUA, devastada pelo furação Katrina em 2005.

Nesta entrevista Schneider aborda também a investida do capital estrangeiro em países da América Central, como a Guatemala, e a importância da organização das classes populares para a defesa de seus direitos



Fonte: Blog: http://comitepopularcopapoa2014.blogspot.com/

Brasil de Fato publica entrevista de Gilmar Mascarenhas realizada pelo GT Comunicação

Por Katia Marko, com colaboração de Lucimar Siqueira, Luiz Alberto Pires e Sérgio Baierle
O jornal Brasil de Fato publicou trechos de uma entrevista exclusiva realizada  pelo GT Comunicação dos Comitês Populares da Copa de Porto Alegre com o professor adjunto do Instituto de Geografia - PPGEO (Prog. de Pós-graduação em Geografia) da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) e integrante do Comitê Popular da Copa do Mundo e das Olimpíadas no Rio, Gilmar Mascarenhas.
Gilmar Mascarenhas fez doutorado em Geografia Humana pela USP, sob orientação da Dra. Odette Seabra. A sua tese, defendida em 2001, enfoca determinados aspectos da presença do futebol na evolução urbana brasileira. Também estudou, a partir de 2003, a política urbana relacionada à organização e realização dos Jogos Panamericanos na cidade do Rio de Janeiro em 2007: a concepção de gestão urbana, os interesses envolvidos, a reação da sociedade civil organizada, a parceria público-privada, os impactos e o legado futuro do …